José Holtreman Roquette – que passou à História como José Alvalade – é uma figura incontornável do desporto em Portugal. Um “sportsman”, como então se dizia, praticou vários desportos mas foi o futebol que o imortalizou. A modalidade, nascida em Inglaterra e introduzida em Portugal em 1875, teve nele um dos seus primeiros e mais activos praticantes e impulsionadores que o levaram, com um grupo de amigos e o apoio financeiro do avô, Alfredo Holtreman Roquete, primeiro visconde de Alvalade, a fundar em 1 de Julho de 1906 o Sporting Clube de Portugal, do qual, depois da morte do avô, viria ser o 2º presidente.

Apesar da sua curta vida de 30 anos, ceifada em 1918 pela pneumónica, deixou um legado ímpar. Na sua quinta das Mouras, construiu o primeiro estádio do clube – o estádio do Lumiar – que em 1956 seria substituído por novas instalações – o estádio José Alvalade e, em 2003, pelo actual Alvalade XXI.

Curiosamente, as fontes de referência não são unânimes quanto ao seu local de nascimento. Apontam umas a freguesia do Lumiar, outras a do Campo Grande. Mas todas concordam em indicar Lisboa como terra da sua naturalidade. E é, aliás, o que consta de alguns documentos oficiais. A sua certidão de óbito, no entanto, indica Salvaterra de Magos.

Graças ao trabalho de levantamento sistemático dos registos paroquiais que vem sendo executado no projecto Nós, Portugueses, foi possível finalmente descobrir que José Alvalade viu a luz pela primeira vez, na manhã do dia 10 de Outubro de 1885, não em Lisboa nem em Salvaterra de Magos mas em Cascais!

Até à criação, em 1911, do registo civil obrigatório, o assento de baptismo era o documento oficial que atestava o nascimento.  Mas não é também em Cascais que o fomos encontrar. Porque a celebração do seu baptismo e a festa familiar que o acompanhou se realizaram na quinta que os seus avós paternos, os viscondes de Alvalade, possuíam em Salvaterra de Magos. E é aí que se lavrou o seu assento de baptismo, explicitando-se em todo o caso que nascera em Cascais.

13 Fevereiro 2022